Leishmaniose em animal

2 minutos para ler

O controle da leishmaniose no Brasil teve uma trajetória cruel, pouco científica e ineficiente ao utilizar a eutanásia de cães sororreagentes como tentativa de conter a expansão da doença. Entre as políticas governamentais, estava a Portaria Interministerial que tentava proibir o médico veterinário de tratar os cães infectados. Esta Portaria, contudo, estava limitada em suas funções e apenas restringia o uso de algumas drogas. Logo, os cães poderiam ser tratados sem que se infringisse tal recomendação. De fato, o que se gerou no Brasil foi uma ampla discussão jurídica de um tema estritamente científico. Recentemente, obtivemos o registro da droga leishmanicida chamada Milteforan (Virbac) e o Brasil entra agora em uma outra esfera de discussões. A população e, sobretudo, os médicos veterinários precisam estar preparados para entender melhor esta doença em todos os seus aspectos: transmissão, clínica, diagnóstico, terapia e prevenção. A cada semana postaremos informações sobre aspectos desta doença para informar e orientar a população. A Clínica Veterinária Tabanez conta em sua equipe com um serviço de infectologia, dirigido pelo Dr Paulo Tabanez, especializado em infectologia e imunologia. Aguardem nossos posts!! Em caso de dúvidas, entre em contato conosco e teremos um grande prazer em ajudar.

Você também pode gostar

Deixe um comentário